Arquivo

Posts Tagged ‘amor’

Por trás do seu sono

SONHANDOA beleza da vida está sempre escondida atrás das interpretações. E assim como todos os outros aspectos de nossa existência, é difícil enxergar o lado positivo em algumas vezes. Por que digo isso? Após uma constatação durante uma noite de sono.

Aquela sexta-feira cansativa, mas sempre com a esperança revigorante do fim de semana batendo à porta. Ao cair da noite, ela já está a espera: cabelos feitos, maquiagem impecável, detalhes minuciosamente arrumados – muitos deles até imperceptíveis aos duros olhos masculinos. A figura é quase de um ser imaculado. Mulheres e seu delicioso defeito de perfeição.

Leia mais…

Um lugar para chamar de seu

Por Paulo Vitor Bernardo

Todo mundo, por mais que digam o contrário, precisa de um lugar pra chamar de seu. Não me limito a espaços geográficos, físicos ou delimitados – qualquer lugar, é lugar. E tampouco me limito a questões cronológicas: um lugar que hoje você chama de seu, amanhã pode lhe parecer estranho e assim por diante.

Acredito que nós, seres humanos, somos totalmente adaptáveis a quaisquer condições que nos ofereçam – as boas e também as ruins. Obviamente as boas são sempre muito mais bem-vindas! E que sejam. Sempre!

Dividir um sonho, sonhar um amor, partilhar uma angústia, multiplicar o dinheiro – só assim pra sobrar no fim do mês – fazer compras de supermercado, dias nublados, noites de calor, cama desarrumada (…) Quando imagino em “um lugar para chamar de meu”, penso em um lugar que – um dia sequer – todos deveriam conhecer: o amor. Leia mais…

O que foi, amor? Nada não!

Ontem ele me perguntou se havia algo de estranho comigo. Respondi com o clássico: nada não! Mas será que ele não percebe o que há de errado? Pior. Ele acredita que de fato nada está acontecendo. Passivamente, ele aceitou a mentira.

Mas como assim nada não? As ligações constantes acabaram. Viraram protocolo. Não há mais o sentimento de preocupação após horas sem nos falarmos. Nem mesmo aquele simples toque para perguntar: você está precisando de mim? Talvez nosso amor tenha esfriado. Leia mais…

O divórcio entre o amor e o sexo

Existe a real separação do amor com o sexo?No mundo animal o sexo está ligado ao cheiro. As fêmeas emitem odores para atrair uma variedade de machos para que depois escolham entre eles o seu parceiro, ou os machos entram em confronto para que copule aquele que for mais apto. Nós, ao contrário, disfarçamos nossos odores com perfumes das mais variadas fragrâncias para que possamos atrair nosso parceiro. Como seres mais complexos, usamos mais que somente cheiros para atraí-los. Também fazemos uso da imagem, da inteligência e da fala para formarmos laços que se dão na maioria das vezes por trocas de identificações.

Há quem diga que opostos se atraem, eu tenho minhas duvidas e esclarecerei mais a frente. O que quero tratar agora é da nossa forma de atrair parceiros e paralelamente o sexo.

Nos anos 60 houve todo um movimento de ‘faça amor, não faça guerra’. Hoje já não lutamos pelo fim das guerras, mas estamos numa constante guerra travestida em disputa inclusive disputa sexual. Disputamos tudo, desde lugar na fila até o inexistente ‘ser o melhor’. Isso também se dá nas relações sexuais, aqueles que querem ter o maior pinto e entre as que querem ser a mais gostosa, o que é absolutamente baseado nas indústrias pornográficas. Aposto que para se conseguir o mérito do maior pênis muitos homens vão recusar medi-los todos nus um do lado do outro. Leia mais…