Arquivo

Posts Tagged ‘Sexo’

Prazer, amante. Conheça-me!

O amantePrazer! Eu sou o pavor dos homens, a verdade inexorável para as mulheres. Em algum momento da sua vida, caro(a) leitor(a), eu vou aparecer. Isso tudo, claro, caso eu não esteja a habitando agora, quem sabe? Mesmo que eu não exista. Coexistirei na dúvida eterna. Vou consumir seu sono. Serei a mola mestre do seu estresse. Apesar de tudo, não se espante com a minha face horripilante. Salvo vidas, há quem diga.

Nunca me relacionei por muito tempo. Dois dedos de rotina e eu largo a xícara. Nasci para ser o outro. Sabe por quê? Odeio DR’s. Odeio planejar o Natal. Deus me livre em ter que almoçar na casa dos outros. Não tenho apetite para o prato principal da falsidade. Troco risos frouxos pelas suas lágrimas. Leia mais…

Anúncios

Prostituição afetiva

A cama grita e me lembra que estou dentro dela. Não fosse seu sorriso mágico, o sexo ia passando despercebido. Ela é minha cliente. Isso mesmo, eu vendo meu corpo. Mas espere, não me julgue, você é, já foi ou será como eu: um(a) garoto(a) de programa.

Sobre mim, ela baila, brinca, caçoa da minha condição e, deliciosamente, reina absoluta. Sem tirar a calcinha – simbolicamente o muro que nos separa – ela se entrega. Geme. Arranha. Puxa. Pede. Eu? Eu atendo. Estou mesmo é atrás do meu pagamento. Lá fora está frio e eu estou pobre. Leia mais…

Chove lá fora. A casa é nova. Se você for ela – ou o Bauman – não leia

Chove lá fora. A casa é nova. Parece não ser minha. Talvez ela esteja mais à vontade do que eu. Calça jeans não é boa pra dormir, mas ela não tem roupas aqui. Ofereço meu short e uma camiseta larga. Confesso, fica lindo.

Chove lá fora. A casa é nova. Ainda estou me acostumando. Levanto e vou fazer um café. Ela me segue e pergunta quais são meus projetos de vida. Não sei o que dizer. Respondo que ela fica exuberante sem toda aquela produção. Com um sorriso safado, ela esquece a resposta. Leia mais…

O miojo, o sexo e a velocidade

Três minutos e está pronto. De fato o miojo mudou a dieta nutricional de uma geração com sede de velocidade. Velocidade para suprir a fome, que não pode esperar. Tudo precisa ser aqui e agora, amanhã demora muito para chegar. Vivemos como se estivéssemos à beira da morte: curta tudo porque amanhã você pode não estar mais aqui.

O sucesso da rapidez e saciedade do miojo talvez tenha levado a geração apressada a adotar este conceito também para o campo das relações. A fome sentimental apresenta-se tão implacável quanto à fome que incomoda o estômago. Para suprir esse anseio da alma, mais uma vez a velocidade foi utilizada como solução. Leia mais…

O divórcio entre o amor e o sexo

Existe a real separação do amor com o sexo?No mundo animal o sexo está ligado ao cheiro. As fêmeas emitem odores para atrair uma variedade de machos para que depois escolham entre eles o seu parceiro, ou os machos entram em confronto para que copule aquele que for mais apto. Nós, ao contrário, disfarçamos nossos odores com perfumes das mais variadas fragrâncias para que possamos atrair nosso parceiro. Como seres mais complexos, usamos mais que somente cheiros para atraí-los. Também fazemos uso da imagem, da inteligência e da fala para formarmos laços que se dão na maioria das vezes por trocas de identificações.

Há quem diga que opostos se atraem, eu tenho minhas duvidas e esclarecerei mais a frente. O que quero tratar agora é da nossa forma de atrair parceiros e paralelamente o sexo.

Nos anos 60 houve todo um movimento de ‘faça amor, não faça guerra’. Hoje já não lutamos pelo fim das guerras, mas estamos numa constante guerra travestida em disputa inclusive disputa sexual. Disputamos tudo, desde lugar na fila até o inexistente ‘ser o melhor’. Isso também se dá nas relações sexuais, aqueles que querem ter o maior pinto e entre as que querem ser a mais gostosa, o que é absolutamente baseado nas indústrias pornográficas. Aposto que para se conseguir o mérito do maior pênis muitos homens vão recusar medi-los todos nus um do lado do outro. Leia mais…